Agradar a todos: tarefa impossível!

Durante esta semana parei para pensar no quão difícil é agradarmos a todos, na verdade, é mais que difícil, mas sim, impossível, já dizia com propriedade John F. Kennedy “Eu não sei qual é o caminho do sucesso. Mas com certeza tentar agradar a todos é o caminho do fracasso.” e não é que ele tem razão?

Fracassamos miseravelmente na tarefa de agradarmos a todos, se já não é fácil agradarmos às poucas pessoas de nosso convívio direto, imagine se tentarmos fazê-lo com muitas pessoas?

Do dicionário, agradar: ser agradável, transmitir satisfação a; dar prazer, contentar. Contentar e transmitir satisfação aos outros é uma tarefa difícil e que nem mesmo deveríamos tentar.

A psicóloga Thaiana Brotto afirma que “agradar aos outros não é um defeito, pelo contrário, o agrado, de acordo com ela, traz retorno, seja pela felicidade do outro, seja pela satisfação pessoal de fazer o bem.”. De fato, é uma sensação boa vermos que alguma ação nossa agradou, fez bem, trouxe felicidade ao outro. Ela, entretanto, alerta para que tal comportamento não se torne frequente, para que não nos deixemos de lado, para poder agradar aos demais.

Albert Ellis, um renomado Psicólogo americano afirma que uma das crenças irracionais que é comum aos seres humanos é que é preciso ser amado e ter aprovação de todas as pessoas.

Racionalmente sabemos que agradar a todos é impossível e que não agradarmos a todos não nos torna piores

Podemos fazer coisas que não gostamos ou não queremos em benefício dos demais, mas não se pode ficar escravo desse comportamento, é preciso que saibamos falar não, que tenhamos a consciência do que podemos ou não fazer pelo outro, para que não nos tornemos ‘escravos’ de agradar a todos e também para que possamos sempre fazer o que está ao nosso alcance.

A assertividade é uma característica fundamental a ser desenvolvida e cultivada por todos nós. Esta é uma competência emocional que determina que um indivíduo consegue tomar uma posição clara, ou seja, não fica “em cima do muro”. Esta característica não indica que estamos certos ou errados, mas sim que conseguimos expor e defender com vigor nossas ‘idéias’ ou posições.

Encerro com um convite a reflexão: “Quem tem a qualidade da assertividade sabe dizer não àquilo que fere sua integridade e contraria seus valores, mas faz isso sem agredir nem desrespeitar o outro.” Leila Navarro

Compartilhe!