Antes de queda de helicóptero, Boechat havia feito comentário sobre as sucessivas tragédias no país

Compartilhe!

Infelizmente o jornalismo brasileiro está de luto. Morreu no início da tarde desta segunda-feira (11), após uma queda de um helicóptero, na Rodovia Anhanguera, próximo ao Rodoanel em São Paulo, o jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos.

>> Veja também: Morre Ricardo Boechat em queda de helicóptero em SP

O acidente com o helicóptero envolveu também um caminhão. Uma das hipóteses é que o piloto da aeronave tentou realizar um pouso de emergência na Rodovia e acabou atingindo um caminhão.
Além do jornalista, o piloto do helicóptero, Ronaldo Quattrucci, também morreu.

O motorista do caminhão sofreu ferimentos leves e foi socorrido pelas equipes de Resgate da Concessionária que administra a via.

Boechat retornava para São Paulo, após realizar uma palestra em Campinas (SP).

Por coincidência, na manhã de hoje, Boechat em seu comentário no programa que apresentava nas manhãs da Rádio Band News FM, comentou sobre as sucessivas tragédias que estão acontecendo no país.

A capa principal do site da Rádio BandNews FM destacava essa manchete com o slogan da rádio “Em 20 minutos, tudo pode mudar” – minutos antes do acidente que infelizmente matou o jornalista. Uma lamentável coincidência.

Ricardo Eugênio Boechat era jornalista, radialista e apresentador. Atualmente era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Ele também trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil” e foi comentarista no Bom Dia Brasil, da TV Globo, na década de 1990. Boechat ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro

Compartilhe!