Compartilhe!

É chegado o final do ano, estamos encerrando esse ciclo e esse ano. Foram muitos os acontecimentos, foram muitas as alegrias, foram muitos os problemas, a tensão foi grande, o dia-a-dia nos consumiu, nos levou paciência, nos trouxe problema, nos levou dinheiro, nos trouxe desentendimentos vários, tudo intenso, tudo corrido, tudo complexo, aquele emaranhado de situações que enfrentamos todos os dias, todos os meses …

Foi um ano bom! Foi um ano que, apesar dos pesares, nos trouxe aprendizado, nos trouxe alegrias, nos trouxe amigos novos, nos relembrou dos antigos, foi um ano bom, foi um ano que pudemos conhecer melhor as pessoas e seus pensamentos, nos conhecer melhor e nossos pensamentos…

Passamos por um processo eleitoral intenso, duro, cheio de brigas, polos opostos se enfrentando, mentiras surgindo a torto e a direito, acusações sendo feitas não só pelos candidatos e suas equipes políticas, mas por nós, a população, que nos desentendemos, nos engalfinhamos, nos ofendemos, não aceitamos opinião diferente da nossa! Ofendemos a moral de quem pensou diferente de nós… Áh que feio! Foi feio, mas passou, temos um eleito, que com o tempo e com suas ações provará quem estava certo e quem estava errado, fim de papo, seguimos em frente! Precisamos seguir!
Mas seguir em frente é mais que um simples: ‘Ok, ok, tudo bem, que seja’. Seguir em frente é não remoer as tristezas do ano, as brigas ocorridas durante o ano, os dissabores, seguir em frente é não ficar lembrando de quem nos magoou, de quem nos feriu, de quem nos prejudicou, seguir em frente é “jogar tais cargas ao mar”, é nos livrarmos do peso do rancor, do peso da mágoa, do peso da raiva, do peso do que nos feriu….

Te pergunto: Por que carregar tudo isso? Porque nos seguramos a sentimentos e pensamentos que nos machucam, por que não deixar ir? Precisamos ser fortes e perdoar! Já dizia Mahatma Gandhi: “O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das características do forte.”, sejamos fortes! Perdoemos. Vamos nos livrar de sentimentos que nos fazem mal.

Sejamos humildes: peçamos perdão! Ninguém merece carregar nos ombros a culpa de um erro, a responsabilidade por ter magoado ou prejudicado alguém e seguir com o peso nos ombros por vaidade. Claro que magoamos, erramos, prejudicamos, entristecemos muita gente no decorrer deste ano, mas isso não significa que precisamos segurar isso em nós e em nossos corações, peçamos perdão! A humildade para pedir perdão é uma virtude! Miguel de Cervantes dizia que “A humildade é a base e o fundamento de todas as virtudes e sem ela não há nenhuma que o seja.”.

Vamos refletir em como desejamos encerrar esse ano! Brigados? Magoados? Magoando? Ofendidos? Ofendendo? Felizes? Rancorosos? Leves? Pesados?

Estamos na reta final de 2018! Já refletimos sobre o que esperamos e o que podemos fazer por nosso 2019, para que este seja o ano que buscamos. Agora é chegada a hora de refletirmos sobre como queremos finalizar 2018: leves, suaves, sorrindo, em paz conosco e com os demais ou pesados, duros, raivosos, em guerra …

Vamos lá: peça perdão, do fundo do seu coração, vamos lá, perdoe, de verdade! Seja empático! Busque compreender as razões que levaram àquela ação do outro!

Não vamos carregar conosco para um ano novinho, pesos, rancores, mágoas, raivas, não vamos finalizar o ano sem pedir perdão e sem perdoar, afinal, queremos um 2019 novo e como o sábio e atemporal Carlos Drummond de Andrade disse: “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.”.

Compartilhe!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here