Compartilhe!

Uma grave ocorrência foi registrada na madrugada desta sexta-feira (1º), na zona rural de Conchal, interior de São Paulo. Equipes de Força Tática de Limeira e Araras receberam as informações e a determinação do alto Comando da Polícia Militar de que uma pessoa seria julgada e morta em um tribunal do crime da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

De acordo com informações da Polícia Militar, os PMs intensificaram as buscas pela zona rural de Conchal na tentativa de localizar os suspeitos. Na SP-191, Rodovia Wilson Finardi, que liga Conchal a Mogi Mirim, os policiais encontraram em um sítio, no bairro Água Branca, dez pessoas que acabaram presas, a maioria delas integrantes do PCC.

Um rapaz de 18 anos, que é morador de Araras e seria julgado pela Facção, foi libertado pelos policiais. Ele contou aos PMs que foi capturado por indivíduos quando estava em sua residência e, que contra a sua vontade, foi obrigado a seguir até o sítio, sendo ameaçado de morte. No local ainda de acordo com o rapaz, ele sofreu agressões e tortura psicológica e sabia que iria ser morto. O jovem apresentava lesões pelo corpo.

No momento em que os policiais invadiram o sítio algumas pessoas conseguiram fugir pelos fundos e não foram mais localizadas. Os PMs não encontraram armas no local.

A ocorrência foi apresentada no Plantão Policial de Araras. Dez pessoas foram presas, entre elas uma mulher. Elas devem responder por Organização Criminosa, sequestro, cárcere privado, lesão corporal entre outros crimes. No sítio os policiais apreenderam também três veículos e diversos celulares. Os indivíduos foram recolhidos e estão à disposição da justiça.

Compartilhe!