Jovem morre após contrair febre maculosa em Piracicaba; mãe acusa hospital de diagnóstico errado

Compartilhe!

A cidade de Piracicaba (SP) está enfrentando uma luta contra a febre maculosa, doença transmitida pelo carrapato estrela. Na cidade já morreram duas pessoas pela doença, entre elas, a jovem Jéssica Casarini Silva, que completaria 27 anos neste fim de semana. Eliete Casarini, mãe da garota acusa o hospital de diagnóstico errado.

Jéssica, deu entrada no hospital há cerca de um mês, ficou internada 5 dias e veio a falecer. Eliete alega que quando levou a filha no PS (Pronto-Socorro) relatou para o médico que elas moravam ao lado do Rio Piracicaba, porém ela foi, supostamente, diagnosticada com dengue, já que apresentava sintomas como: dor no corpo, dor de cabeça e dor nos olhos. A confirmação de febre maculosa só apareceu depois que Jéssica já havia falecido.

As margens do Rio Piracicaba estão marcadas como área de risco para infecção de febre maculosa, pois no local circulam muitas capivaras, animais que podem estar carregando o carrapato estrela, transmissor da doença.

Quem circula pela grama corre o risco de ser contaminado pelo carrapato, já que ele gosta de ficar nesses locais. Já nas calçadas e no asfalto é seguro a circulação, pois o carrapato estrela não gosta de transitar em lugares secos e quentes.

“Existem aqueles [carrapatos] que ficam parados na grama que, quando a pessoa passa, encosta e acaba pegando só de caminhar nestes locais. Quando a pessoa está sentada por bastante tempo ali, a respiração da pessoa acaba atraindo esse carrapato”, diz a bióloga do CCZ Regina Lex Engel.

SINTOMAS

Os sintomas podem demorar de dois a 14 dias para aparecer, e são:
– Náuseas;
– Vômitos;
– Febre, em geral alta;
– Dor de cabeça;
– Dor no corpo;
– Mal estar generalizado;
– Manchas avermelhadas, as máculas, nas palmas das mãos e planta dos pés.

Compartilhe!