Miguel Lombardi abre mão de receber “auxílio-mudança” de R$ 33,7 mil

Compartilhe!

Reeleito para o segundo mandato, o deputado federal Miguel Lombardi (PR) informou nesta sexta-feira (30) que rejeitou o auxílio-mudança no valor de R$ 33,7 mil. Todos os deputados e senadores, mesmo reeleitos, têm direito a essa verba que, na teoria, serve para ajudar na mudança de seu reduto eleitoral para Brasília ou vice-versa.

O parlamentar comunicou a Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados sua decisão de devolver o benefício. A Justiça Federal considerou o pagamento legal no dia 21 deste mês.

“Apesar de ser legal, considero o pagamento imoral. Portanto, minha decisão é devolver o valor aos cofres públicos”, comentou Miguel.

O Decreto Legislativo nº 276, de 2014, autoriza o subsídio do auxílio para que deputados federais façam a transferência de endereço ao entrar e sair do mandato.

Compartilhe!