PM Ambiental autua homem que colocou fogo em cachorro e multas já passam de R$ 20 mil

Compartilhe!

O homem que enrolou o cachorro da raça pit bull e colocou fogo na noite de sexta-feira (16), foi multada pela Polícia Militar Ambiental em R$ 6 mil. Ele já havia sido autuado pela Prefeitura de Limeira em R$ 14.594,50.

Segundo a PM, a multa foi aplicada após diligências na casa do homem e ele ter confessado o crime. A infração foi aplicada em razão da “prática de maus-tratos contra a fauna doméstica”. A multa é no valor de R$ 3 mil para cada animal que sofre maus-tratos, sendo dobrada em caso de morte.

Ainda de acordo com a polícia, o homem deverá ser chamado Coordenadoria de Fiscalização de Biodiversidade (CFB) para assinar a autuação e terá um prazo de 20 dias para recorrer, caso discorde.

OUTRA MULTA

Na quarta-feira (21) o Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA), emitiu notificação de multa para o responsável. Com base nas leis 9.605/98 e 650/2012, a autuação foi afixada em 550 Ufesps, o que representa R$ 14.591,50. O prazo para o pagamento ou para apresentação de defesa também é de 20 dias.

O DPBEA, da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura, cooperou com as investigações policiais. O cão havia sido levado para atendimento veterinário de emergência pela Associação Limeirense de Proteção aos Animais (Alpa) e morreu após 48 horas da internação.

Segundo o laudo, o cão apresentava sinais de queimadura por todo o corpo, principalmente na região da cabeça e da face. Além disso, o exame físico identificou que ele estava com sinais claros de muita dor. O animal apresentava também grave lesão renal, além de mutilação anterior nas orelhas, que haviam sido cortadas.

O CASO

Foto: Alpa

O pit bull foi encontrado em chamas por moradores do Jardim Graminha na noite de sexta-feira (16). Ele foi resgatado pela Alpa e levado para um hospital veterinário, onde recebeu todos os cuidados. Infelizmente na manhã de domingo (18), teve uma parada cardíaca e morreu.

Na segunda-feira a polícia chegou até o responsável pelo cachorro, que no início teria negado, mas durante o depoimento assumiu a culpa e relatou em entrevista exclusiva ao Rápido no Ar a sua versão do acontecimento.

Imagens de um câmera de segurança mostraram o momento em que ele chegou no local e ateou fogo no cachorro. O homem foi ouvido pela Polícia Civil e liberado. Agora deve responder ao processo em liberdade.

Compartilhe!