Polícia prende importante membro de organização criminosa em Paulínia

A Polícia Civil, por meio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), prendeu o principal agenciador de negócios de uma organização criminosa. O criminoso, de origem portuguesa foi capturado nesta quarta-feira (4), em sua casa, em um condomínio de luxo na cidade de Paulínia – região de Campinas.

Os trabalhos investigativos, de inteligência e de campo foram realizados por agentes da 2° Delegacia da Divisão de Investigações Sobre Crimes Contra o Patrimônio (Disccpat). A equipe descobriu as atividades do criminoso, após prender outro importante membro da facção, em agosto deste ano.

“Essa primeira etapa das diligências cumpriria apenas mandados de busca para colher documentações que comprovassem a as atividades do indiciado. Mas, durante vistoria na casa dele, foi apreendida uma peça de cocaína, provavelmente, mostruário, e por isso ele preso em flagrante”, explicou o delegado Fábio Sandrim.

A princípio, o português aparecia como doleiro. Depois, foi revelada uma relação muito mais participativa dele nas atividades criminosas. Segundo apurado, o preso, devido ao conhecimento adquirido na compra e venda de dinheiro, passou a funcionar como um agenciador de prestação de serviços.

O homem conhecia as atividades comerciais dos criminosos e passou a resolver, principalmente, problemas de logísticas e lavagem de dinheiro. Ele agenciava aviões para transporte de drogas das principais regiões produtoras. Também carregava armas para abastecer os integrantes da organização e dinheiro de outros países para o Brasil utilizando aeroportos em cidades próximas à capital paulista.

Segundo a autoridade policial, o acusado já tinha sido alvo de investigações da Polícia Federal, que apurava envolvimento dele com o tráfico de drogas nos estados do Rio Grande do Norte e do Sul. “Ele fazia a rota Brasil – Portugal, auxiliando mais de uma organização criminosa no comércio de entorpecente”, explicou Sandrim.

A ação que culminou na prisão do agenciador pela Polícia Civil de São Paulo teve início na segunda-feira (2) e terminou ontem. Além da captura, os policiais conseguiram apreender veículos de luxo, cocaína, armas, munições e nove aeronaves que faziam parte de uma frota para o transporte das substâncias, armamento e dinheiro.

Ainda de acordo com o delegado, independente da apuração relacionada à organização criminosa e lavagem de dinheiro, pela qual a é apurada seu envolvimento, o indiciado também responderá agora por tráfico de drogas e porte de munições. A Polícia Civil prossegue com as investigações.

Compartilhe!