Por que a sexta-feira 13 é cheia de superstições?

Cercada por lendas de terror e superstições associadas à má sorte, a sexta-feira 13 terá um adendo: é a última lua cheia da década e a segunda vez neste ano que uma sexta-feira coincide com um dia 13 e, ao mesmo tempo, uma lua cheia.

A primeira foi em setembro e, antes disso, apenas em outubro de 2000. 2019 é ou não o ano das coincidências?

Mas por que o dia é rodeado de superstição e se tornou tão famosa, chegando a virar um clássico do cinema de terror?
De acordo com as informações do site “Mundo Educação”, existem diversas superstições envolvendo tanto a sexta-feira quando o número 13. A cultura ocidental, baseada no cristianismo traz algumas explicações, como por exemplo, trazendo o número 12 como um número “completo”, assim eram as 12 tribos de Israel e os 12 apóstolos, tornando o 13 como um número de imperfeição.

Já a sexta-feira, ainda atrelado ao cristianismo, tem relação com dia da morte de Jesus Cristo. Ele teria se reunido na última ceia, em uma quinta-feira, sendo traído por Judas e morrendo em uma sexta. Ainda de acordo com os estudos cristãos, Adão e Eva teriam provado o fruto proibido e Caim teria matado Abel, ambos em uma sexta-feira.

MITOLOGIA NÓRDICA

Na mitologia nórdica, também temos uma grande relação entre o número 13 e a sexta-feira como ligados ao azar e maus agouros. O deus Odin teria realizado um banquete e convidou outras doze divindades, completando 13. Como Loki, seu filho e deus da discórdia, não teria sido convidado, ele armou uma confusão entre os deuses, gerando a morte de um dos convidados.

Além disso, a deusa Frigga, esposa de Odin, também teria uma grande relação com a superstição. Durante a época em que os bárbaros (vikings) estavam em guerra contra a igreja Católica, os cristãos, acreditavam que a deusa se reunia com demônio, e mais 11 bruxas (completando 13), para sair toda sexta-feira e rogar pragas na humanidade.

NA HISTÓRIA

A superstição, também pode ser ligada à história. Durante o tempo da monarquia francesa, o Rei Felipe IV sentiu-se muito ameaçado pela grande ascensão da igreja. Com medo ele decidiu se aliar na Ordem dos Templários, mas foi rejeitado. Com muita raiva, o rei teria ordenado a perseguição aos cavaleiros no dia 13 de outubro, de 1307, curiosamente, em uma sexta-feira.

Todos esses acontecimentos e crenças levaram o dia a ficar famoso na superstição da humanidade. Porém ele ficou marcado, como sendo um dia “de terror” depois que foi lançado em 1980 o primeiro filme da franquia “Sexta-Feira 13”. O clássico de terror, onde Jason, volta dos mortos em busca de vingança e torna o filme em um tremendo banho de sangue. O sucesso foi tanto em meio a cultura pop, que a franquia se estendeu por anos, tendo sido realizados 12 filmes, com o último lançado em 2009. A expectativa é tanta, que fãs já pedem que 13º filme seja lançado nos próximos anos e quem sabe em uma sexta-feira 13.

Diante de tantas superstições, crenças e histórias, pessoas mais supersticiosas evitam realizar tarefas, como passar embaixo de uma escada ou até mesmo quebrar um espelho. O fato é que toda a superstição na sexta-feira 13, é apenas parte da cultura popular brasileira e também, mundial.

Compartilhe!