Presidente afirma que Independente pode desistir da Segundona

Em coletiva de imprensa realizada hoje à tarde no Pradão, o presidente Robson Sillman confirmou que o Independente poderá desistir do Campeonato Paulista da Segunda Divisão ainda nesta fase se não arrumar patrocinadores e colaboradores.

Disse que a viagem para Andradina neste fim de semana está garantida porque um empresário ajudou a pagar as despesas, algo em torno de R$ 7,5 mil. Porém a viagem para Assis não está garantida.

O Independente teve um bloqueio de duas cotas de R$ 10 mil que teria direito na Federação Paulista de Futebol por sua participação na Segundona.

Segundo o vice-presidente Felipe Guisellini, não foi pago o empréstimo do atacante Júlio César ao Palmeiras e o departamento jurídico do Verdão entrou com uma ação e conseguiu esse bloqueio.

“Na época o valor era de R$ 16 mil e hoje está em R$ 38 mil, em razão dos juros e do tempo. Estamos tentando resgatar este valor. Isso nos complicou muito”, afirmou o dirigente.

Outro problema alegado pelo presidente foi o fim da ajuda financeira de um empresário da cidade, cujo nome foi preservado.

“Ele não poderá mais nos ajudar em razão de problemas particulares”, justificou.

Sillman reuniu o elenco galista na manhã de hoje e informou que o pagamento do salário deste mês, que venceu hoje, sofrerá um atraso.

“Avisei que vou quitar tudo até a semana que vem e que os atletas podem ficar tranquilos. Nem que for preciso eu fazer um empréstimo. Vou honrar todos os compromissos e deixar o clube zerado após eu deixar o cargo”, frisou.

Sillman chegou a se emocionar na coletiva e disse que não esperava chegar nesta situação.

“A nossa situação realmente é delicada. E o pior de tudo é que ser dermos três WO’s seremos punidos e suspensos por três anos pela Federação Paulista de Futebol. Desta forma, perderíamos também o Pradão, que é uma concessão da Prefeitura, mas que exige que o Independente esteja jogando profissionalmente”, afirmou na coletiva o Dr Thiago, responsável pelo Departamento Jurídico do clube.

Outra dor de cabeça do presidente é a falta das atas. Segundo o presidente, “a tal novela” vem se arrastando há nove anos. “As atas estão prontas, mas em posse de uma pessoa que não nos entrega. Sem elas, perdemos verbas federais e estaduais. Isso só agrava a situação”, contou.

O clube está estudando uma forma de consegui-las judicialmente.

Compartilhe!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here