Segundo dados, cerca de 42 milhões de brasileiros sofrem com a calvície

Compartilhe!

De acordo com o dado divulgado pela SBC (Sociedade Brasileira do Cabelo) no segundo semestre de 2018, em média 42 milhões de brasileiros são reféns da calvície. Dentro da mesma pesquisa, um número que chamou a atenção foi a quantidade de jovens, entre 20 e 25 anos que também sofrem com a queda capilar e, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o problema atinge metade dos homens com até 50 anos.

O termo conhecido também por alopecia androgenética gera desconforto e afeta a autoestima de muitos homens. Segundo especialistas, apesar da genética influenciar o desenvolvimento da queda, nem sempre ela é um fator determinante. Questões emocionais, como estresse e traumas, podem agravar o quadro.

Por ser estimulada pelo hormônio masculino testosterona, a alopecia androgenética é mais comum nos homens. Nas mulheres, o problema costuma aparecer durante a gravidez ou no período pós-parto. Para entender o ponto de partida da queda, o ideal é buscar ajuda médica.

O tratamento pode incluir remédios, mas por causarem efeitos colaterais, o transplante capilar é o método mais indicado para a recuperação dos fios. Até que se chegue a um ponto estável da queda (quando não há mais perda), medidas paliativas e mais econômicas, como a maquiagem para cabelos podem ser extremamente úteis para disfarçar as falhas, entradas e a rarefação.

Compartilhe!