Sexta-feira, 6 de abril – Cinco notícias para começar o dia bem informado

1 – Lula permanece no sindicato; decisão de se apresentar à PF não foi tomada
O ex-presidente Lula ainda permanece na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), para onde se dirigiu no início da noite, logo após o anúncio da expedição do mandado de sua prisão pelo juiz Sérgio Moro. De acordo com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que acompanha a manifestação de apoio de militantes ao ex-presidente, Lula deve ir para casa ainda nesta madrugada e retornar pela manhã.

2 – Lula deverá ficar preso em sala especial na sede da PF em Curitiba
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficará preso em sala especial na sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba, conforme mandado de prisão expedido pelo juiz federal Sérgio Moro. Lula terá que se entregar à PF até às 17h desta sexta-feira (6) e não poderá ser algemado.

[sg_popup id=”8″ event=”onload”][/sg_popup]
3 – Meirelles anuncia hoje se vai concorrer ao Planalto
A menos de 24 horas do prazo final para se desincompatibilizar do cargo e com o temor de ficar isolado no MDB, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deixou para esta sexta-feira, 06, pela manhã a decisão de deixar ou não o governo para buscar uma candidatura à Presidência da República nas eleições de outubro.

4 – MST inicia bloqueio de estradas em todo o País em protesto contra prisão de Lula
O MST iniciou nas primeiras horas desta sexta-feira, 6, o bloqueio de rodovias no Mato Grosso, Bahia, Pernambuco e Espírito Santo. De acordo com o coordenador do movimento Alexandre Conceição, a ideia é bloquear 50 BRs em 24 Estados, em protesto contra a decretação da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

5 – Moreira Franco é cotado para Minas e Energia
Um dos principais articuladores do presidente Michel Temer, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, é um dos cotados para assumir o Ministério de Minas e Energia (MME). Na quinta-feira, 05, Fernando Coelho Filho entregou sua carta de demissão para reassumir o mandato de deputado federal e disputar as eleições em outubro. A sucessão na pasta segue indefinida.

Compartilhe!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here